Equilíbrio Financeiro às vezes só com “dor no fígado” por arrependimento.

Buscar o equilíbrio financeiro às vezes é só com muita “dor no fígado”.

Buscar o equilíbrio financeiro é o desejo de muitas pessoas e empresas, porém, existe uma lacuna entre o desejo e a ação.

Para realizar este desejado equilíbrio, as despesas não podem ser maiores que as receitas e isto todo mundo já sabe. Mas então por que muitas pessoas ainda não conseguem se controlar?

O ponto chave é reconhecer o descontrole, e então, partir para mudanças de atitudes e desenvolver a autodisciplina nos controles. Listar todas as despesas é o melhor caminho.

No meu vídeo dicas para manter o equilíbrio financeiro, sugiro que as pessoas conheçam muito bem os ralos do processo por onde o dinheiro está escapando, destacando as contas que não são importantes. Uma vez evidenciadas as contas sem muita importância, este ato certamente vai provocar um grande desconforto. Grifando cada despesa que poderia ter sido evitada vai gerando aquele sentimento de puro arrependimento em ter gasto tanto dinheiro em coisas fúteis, ou totalmente desnecessárias. Coisas que foram compradas na emoção. Muitas destas despesas são de pequeno valor, mas quando juntadas formam uma grande bola de neve.

Quando relacionamos todas as contas, conseguimos separar o que é muito importante das que não são importantes.  Aprender a olhar com mais cuidado para aqueles gastos que poderiam ser evitados, pode nos ajudar muito no processo de mudança de comportamento.

Portanto, mudar de atitude é um processo de decisão comportamental e toda família deve estar engajada neste processo. Por exemplo: jantar ou almoçar fora de casa se tornou muito dispendioso e muitas vezes desnecessário, mas pelas circunstâncias ou relacionamentos, a decisão de ir num restaurante e gastar além das possibilidades, pode gerar um gasto extra no cartão de crédito que vai aparecer  somente um mês depois, e assim em outros gastos desnecessários naquele momento. Quando enxergamos os gastos supérfluos, geramos uma “dor no fígado” de arrependimento. Muitas vezes é só na dor que as mudanças acontecem.

Viver de maneira equilibrada financeiramente é uma questão de disciplina e mudança de atitude.

Seja mais feliz cuidando melhor das suas receitas e despesas.

Autor: Roseli Capudi

 

Deixe um Comentário